Portes grátis (continente) em encomendas superiores a 250€, até 20Kg

A verdadeira mudança de óleo

Escrito em 31 de Out. de 2019

A verdadeira mudança de óleo

Mudar o óleo do motor e deixar no seu interior os vestígios e os resíduos acumulados do óleo antigo, isso não é solução……

Trata-se de resíduos de óleo que se vão formando dentro do motor, criando uma camada viscosa ou uma lama. Com isso, certos problemas podem começar a surgir, pois o óleo novo deve circular livremente por todas as peças.

Motor com borra

Essa camada que se forma é produto da solidificação do óleo, adquirida com o tempo, com o desgaste, com atrasos nas mudanças de óleo, com as diferenças da temperatura, formando tipo uma borra, uma massa espessa, resíduos, que vai prejudicar dificultando a passagem e a boa lubrificação do óleo novo. Como resultado, o produto vai-se acumulando nas galerias internas e compromete o pleno funcionamento de diversos componentes.

Qualquer tipo de motor está sujeito a esse problema. Para preveni-lo, acompanhe este texto e saiba como evitar com que esses resíduos causem algum tipo de transtornos.

Quais são as principais causas da lama ou resíduos no motor?

Diversos motivos podem dar origem ao problema, muitos deles relacionados ao próprio óleo colocado no motor, e estão diretamente ligados à degradação, contaminação e oxidação do produto.

O primeiro deles é em relação à sua troca. Algumas revisões ou manutenções exigem que esse procedimento seja feito a cada 10, 20 ou 30 mil quilómetros. Ainda há casos em que isso pode ser feito com menos frequência.

Ao adiar a substituição, o produto está como se estivesse fora do prazo de validade, acelerando o contratempo, e mesmo que o óleo venha a ser trocado posteriormente, a borra no motor continua ali, já que os fluidos vão-se solidificando.

Cada tipo de carro tem uma especificação recomendada de óleo descrita no seu manual. Ao usar um outro produto, o problema tem mais hipóteses de acontecer.

Veículos de pessoas que vivem em locais cujas temperaturas são extremas (muito frias ou quentes), as pessoas que andam sempre no para arranca, podem também ter que conviver com esse transtorno. Nesses casos, a fim de evitá-lo, é importante dar uma atenção especial ao óleo.

 

Todo o automobilista gosta de conduzir o seu automóvel limpo e de boa aparência exterior. Mas, e o motor do seu carro, está limpo como deveria estar?

Uma das preocupações que muitos motoristas, ás vezes até por falta de conhecimento ignoram, a limpeza das partes internas do motor.

Apesar de não existir tanta atenção por parte dos proprietários, a limpeza das partes internas do motor é essencial para o bom funcionamento do veículo, e pode prevenir a fundição do motor, que sem dúvida tem um dos maiores custos de reparação.

Mas afinal, o meu motor fica sujo porquê?

Como muita gente sabe, o óleo é responsável por fazer toda a lubrificação interna do motor, sendo assim, ele percorre várias áreas internas do motor, desde tubos que fazem o transporte do óleo do cárter até o motor, até os pistões, por exemplo.

Com o tempo, o óleo do veículo, que é utilizado em altas temperaturas, acaba acumulando algumas impurezas, ficando mais espesso. Por isso o uso do filtro do óleo é essencial no motor do automóvel, mas, tanto o óleo quanto o filtro do óleo têm validades, e devem ser trocados, para que não acumulem impurezas demais, ao ponto de criar as ditas borras misturadas a impurezas dos componentes internos do próprio motor.

Como saber se o meu motor está sujo?

A observação é um passo importante para que os proprietários verifiquem a saúde do motor, pois muitas vezes, seu carro diz-nos o que fazer.

É de extrema importância, que o automobilista faça uma verificação contínua do óleo do motor, através da vareta do óleo, que tem justamente esta finalidade. Por ela pode-se verificar não só o nível de óleo presente no cárter, mas também, a sua cor e viscosidade, que são os principais fatores que identificam se o óleo está sujo e velho. Quanto mais espesso e escuro o óleo do cárter estiver, mais atenção o proprietário deve ter.

Vareta do óleoLuz do óleo

Além da vareta de óleo, a maioria dos carros, especialmente os modelos mais atuais, tem uma luz indicativa de óleo no painel, que após a partida do motor deve estar sempre apagada. Em caso de ter esta luz acesa ou piscando, cuidado, seu óleo pode ser insuficiente, ou estar sujo.

Como posso prevenir os resíduos ou as lamas do óleo no motor?

É muito importante que as manutenções do seu veículo sejam de acordo com o fabricante, esteja sempre em dia com as mesmas.

Porém, se você notou alguns dos sinais descritos anteriormente, você pode verificar a saúde do seu óleo, e a partir daí, tomar a decisão de fazer a manutenção, ou procurar um mecânico.

Recomendo que antes de mudar o óleo faça uma operação muito simples e rápida:

Coloque um aditivo específico para esse efeito ao óleo velho, e deixe o motor trabalhar por 5 minutos ao ralenti, depois basta deixar correr o óleo velho através do cárter, mas atenção não esquecer de substituir o filtro do óleo. Se achar complicado nada como falar com o mecânico e ele faz esse serviço.

Por um valor tão insignificante em relação aos benefícios que se podem obter, recomendo um produto comercializado e distribuído pela minha empresa que está disponível online em:

(clique na figura e leia as recomendações)

Loja online

Aproveite e inscreva-se na nossa loja Tudauto, para receber mais informações, bastante uteis sobre o mundo automóvel e como evitar grande parte das avarias. www.tudauto.pt

 Francisco Correia                                                        (reparação automóvel desde 1950)


×